“Olhos sem barro”


Olá pessoal,

Compartilhando com vocês mais uma crônica da Cris…

OLHOS SEM BARRO

 Volto à Via-Sacra no centro da cidade em 30 de março. A proposta, em 2012, foi das mulheres que integram a Pastoral da Mulher – Santa Maria Madalena/ Magdala. De acordo com as sugestões delas, fomos e vamos dando forma a alguns gestos.

Neste ano, Deus me surpreendeu com algumas constatações. Aliás, Deus sempre me surpreende.  O prof. Jorge Valter Romualdo, da diretoria da entidade, para marcar as estações, recortou formas de pé em chapas de radiografia e nelas os sinais das chagas do Cristo. Sem dúvida, passam pelas ruas incontáveis pessoas com suas feridas em sangue vivo. E quem poderá sarar essas fístulas, às vezes desde a infância ou mesmo no ventre materno, a não ser Aquele que foi contado como malfeitor (Isaías 53, 12) para nos oferecer um caminho novo? Nas pegadas chagadas de Cristo as nossas pegadas purulentas, pedindo a cura das úlceras que adoecem o povo e das nossas próprias; suplicando força para colaborar na extirpação dos tumores que atormentam a humanidade. Manifestação da esperança que resgata.

Agradou-me perceber o olhar sem barro do Padre Leandro Megeto, coordenador diocesano de ação evangelizadora, que este ano veio conosco, trazendo com ele o Padre João Estêvão, vigário geral, e seminaristas de filosofia. Padre Leandro enxergou, através do Hospital São Vicente, os enfermos e nos convidou a nos virarmos para eles, em prece pela saúde e coragem. Alcançou os que passavam pelas ruas ou se detinham para nos observar. Descortinou o acontecimento de cada lugar onde se fez a via-crúcis, pontos de negação à vida. Já na Praça Governador Pedro de Toledo, ao contemplar as pessoas no seu entorno, convidou os consagrados a abraçarem os irmãos assolados por todos os tipos de miséria. As integrantes da Pastoral se emocionaram. Elas sabem o que é permanecer nas praças sob olhos de arbítrio e cárcere.

A “Comunidade Dominus Salus”, que traz aconchego e sabedoria à Pastoral da Mulher, cantava  de Thiago Brado: “Recebe o meu nada/ Refaz a morada (…) Me pega em Teu colo/ Me acalma em Teu  peito…”

Na Catedral, onde se realizou a 15ª Estação, dirigida por nosso assessor espiritual, Padre José Brombal, de coração sem terra, olhou para cada uma, para cada um e proclamou: “Vocês são santos”! Olhos sem barro. Anúncio do amor infinito de Deus, que ressuscita.

Olhar sem barro, olhar que salva.

Maria Cristina Castilho de Andrade

É professora e cronista

Anúncios
Esse post foi publicado em Crônicas e Artigos e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s